20 de jul de 2007

...


Gênese

Uma vitrola
A cara de palhaço da moça que queria ser trapezista
Giramos sem parar.
Anos depois
A rádio tocou
Fez-se atenção
A procura começou
Frenesi que nunca terminou

...

Espera

O moço usava azul
Sem cenário cantava Pelé
O amor entre eu e você.
Espera. A espera.

Sobe a escada.
Chora. Muito.
Recompõe-se e vai embora.
Promete voltar. Volta.
Nunca esquece.


Verônica Moreira

3 comentários:

luz exata disse...

Terrível esse blogspot. Não conhece poeminhas concretos....

R.R. disse...

Adorei!!!

vm disse...

Perdeu a graça ao perder a forma. Fora que a pata aqui ficou horas ajeitando o local do post. Pra ter essa surpresa ao ver a publicação...